ENEM 2011 – Viver em Rede no Século XXI: os Limites Entre o Público e o Privado

Esta é uma redação escrita segundo orientação da prova do ENEM de 2011.

Toda informação postada na internet sem criptografia deve ser considerada pública, o limite entre o que é público e o que é privado é definido com base nesta propriedade técnica. Quando não há criptografia ponta-a-ponta, ou seja, a informação não estiver codificada de uma forma tal que somente o remetente e o destinatário sejam capazes de acessar, todos os intermediários da comunicação poderão ter a capacidade de ler o que foi comunicado, isto é, interceptar os dados.

Por exemplo, se eu uso Hotmail e você Gmail, estaríamos nos comunicando com os servidores da Microsoft e do Google, respectivamente, e, através deles, entre nós. Mesmo que Google e Microsoft tenham porventura implementado criptografia-em-trânsito, isso significaria que as comunicações entre eu e Microsoft, e entre você e Google, e provavelmente entre Microsoft e Google, não poderiam ser interceptadas por agentes externos, isto é, acessada por alguém além de mim, você, Google e Microsoft.

Mas isto ainda significa que, no mínimo, existe 1 funcionário do Google e 1 da Microsoft com capacidade de interceptar o que falamos. Na prática, são companhias muitos grandes e o número de funcionários com acesso é muito maior. Além dos funcionários, as empresas podem optar por dar acesso a mais gente, como membros do governo, terceirizados, e, o mais problemático, anunciantes! Sim, pois esses serviços oferecidos de graça para os usuários têm custo para a empresa que os mantém; alguém tem de pagar as contas, e são os anunciantes. Isso já muda o cenário de “não é garantido que não haverá interceptação” para “é garantido que haverá”.

A forma de “garantir que não haverá interceptação” é: criptografia ponta-a-ponta. No caso do e-mail, é bem simples, usando um cliente como Thunderbird, adicionar a extensão Enigmail para gerenciar a criptografia OpenPGP. Entretanto, apesar de ser um ótimo e necessário avanço, a criptografia ponta-a-ponta não é remédio para todos os males: ela não esconde sua identidade e localização geográfica, disponíveis, por exemplo, através do endereço IP e nome de usuário.

Retomar e manter a privacidade é um trabalho constante de aprendizado, e o que mostrei acima destina-se a ser somente um possível primeiro passo.

Licença Creative Commons O texto deste post de Anders Bateva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*