ENEM 2013 – Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Esta é uma redação escrita segundo orientação da prova do ENEM de 2013. O texto foi produzido em 2015.

Quando se pensa em Lei Seca, vem logo à mente a redução de acidentes causados pela diminuição do grau de atenção, ou mesmo o caso de total inconsciência – lembrando que isto não é sinônimo de estar desacordado, pois o inconsciente pode assumir o controle, como me aconteceu uma vez (não ao volante, não dirijo automóveis). Isto é muitíssimo bem-vindo, pois reduz a quantidade de mortes ocorridas “à toa”.

Mas existe outro efeito, que causa danos indiretamente: brigas de trânsito. Mesmo sóbrios, ocorrem brigas entre motoristas, causadas por estresse e falta de respeito ao próximo. Sabendo disto, e que alguma pessoas se tornam mais agressivas sob o efeito do álcool, é evidente que o álcool aumenta o número de brigas de trânsito, que podem levar à morte.

Eu mesmo já presenciei uma: meu pai, impaciente como é no trânsito, foi mudar de faixa rapidamente como o sinal já para fechar, e então teve que parar bruscamente, dando uma fechada em um gol quadrado com dois bêbados dentro. O carro deles morreu com um barulho forte, e pelo que parece, pensaram ter batido, e quiseram briga.

Desceram, xingaram, perseguiram, jogaram garrafas. Mas meu pai conseguiu parar em lugar seguro e mostrar que não havia amassados em nenhum dos dois veículos. Seria fácil evitar esse conflito estúpido, se o causador, meu pai, não fosse tão imprudente; mas não é fácil colocar prudência na cabeça de um imprudente. Fácil seria os outros não terem bebido, e portanto não terem ficado brigões. Uma bronca deles bastaria, mas como ameaçavam, parecia quererem matar-nos.

Licença Creative Commons O texto deste post de Anders Bateva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*