Amor e sexo: diferenças qualitativas

Fonte: Flávio Gikovate – “Vício dos Vícios: um estudo sobre a vaidade humana”, MG Editores Associados, 1987. Capítulo VII – A vaidade e o amor. […] O objetivo da reconstrução do vínculo dual [perdido com o nascimento] é, pois, a recuperação da paz, da harmonia interior, da serenidade. A sensação derivada do se perceber sozinho é terrível e a palavra […]

Continue lendo

Diversidade sexual vs ‘sexo é bom’

Quando ouço pessoas favoráveis-ao-sexo defenderem que “sexo é algo bom”, em resposta a certos grupos religiosos, coço minha cabeça. A mim, parece que estão usando a falácia do espantalho contra as pessoas que tentam criticar, isto é, atribuem aos religiosos uma posição que eles não defendem. Afinal, realmente existe algum grupo religioso defendendo que sexo é ruim e que nunca deve-se fazê-lo? Existe realmente muita gente da sociedade comum que discorde da afirmação “sexo é bom”? Essa militância do “não tem nada errado em fazer sexo” não estaria, por acaso, chovendo no molhado?

Continue lendo

O Perigo da Assexualidade

Eu apenas recentemente descobri que sou assexual, e tenho estado re-avaliando minhas experiências de vida sob estas lentes. Para esclarecer, eu apenas recentemente descobri que a assexualidade era alguma coisa existente, após isto, eu quase imediatamente percebi que eu muito provavelmente era um – eu não acordei um dia e decidi que era assexual, ao invés disto, eu descobri um rótulo que coincidia com minhas próprias experiências e sentimentos. Até que eu me deparasse com um artigo de enciclopédia sobre isto, eu me considerava um heterossexual “quebrado”, como falarei mais adiante.

Continue lendo